sobre o que sonham monóceros?, poema inédito de Jerome Knoxville

Porque monóceros sonham que nós existimos
— seres pequeninos dormindo sobre uma pedra sonhando
que nós existimos —,
então, nós existimos.
Nós e pedras,
desgarrados dos cursos das águas,
às margens de rios.
Nós e pedras,
e também estrelas e galáxias.
Nós e pedras,
reduzidos às experiências universais de eras;

______[mesmo nos séculos em que não aprendemos nada,
______em que erramos em tudo,
______em que nunca estivemos tão tristes,
______e também naqueles em que estivemos todos mortos e bem.]

Mas se monóceros não sonhassem que nós existimos,
se nós não existíssemos,
seria preciso que fôssemos inventados?

Jerome Knoxville é antipoeta e editor do gueto.