três poemas

teseu

são mapas
essas linhas
essas curvas
em que perco?
são mapas
esses traços
paralelas
que em mim
desfaço?
são mapas
esses vestígios
essas migalhas
que sigo incerto?
são mapas
essas pedras
esses desenhos
em que me cego?
são mapas
esses fios
essas retas
em que me corto?
são mapas
esses bordados
essas correntes
que me embaraçam?
são mapas
essas estrelas
esses coriscos
que me atrapalham?
são mapas
as poucas letras
desse teu nome
que mal soletro?
são mapas
esse novelos
esses teares
em que me esqueço?
são mapas
essa partida
essa chegada
em que me nego?
são mapas?

propósito

ela se abre
pétala a pétala
e branca é a sua carne
ela se abre
pétala a pétala
e exala a doce abacaxi.
ele duro e brilhante
mal sabe o que o traz aqui
mal sabe do pólen
que traz nas patas
no abdome
ele só sabe do que sente
do que o consome
a noite vem e ela se fecha
de novo
pétala por pétala
ele guardado dentro dela
ele luz e calor
quando ao dia mais uma vez chegar
ela será vermelha
ela será ele
ela será amor

X

esse movimento
essa guerra
das peças
do xadrez
esse amor
(cortês?)
o rei
o bispo
o cavalo em L

a torre
de onde
te vejo
e despenco
essa solidez
do branco e do negro
essa álgebra
acertada
a cada jogada

essa dança marcada
seu pé/minha mão
tua carta
um brasão

esse movimento
essa guerra
essa dança
esse coração
que avança

Micheliny Verunschk é autora de Geografia Íntima do Deserto (Landy 2003), O Observador e o Nada (Edições Bagaço, 2003), A Cartografia da Noite (Lumme Editor, 2010) e b de bruxa (Mariposa Cartonera, 2014). Finalista, em 2004, do prêmio Portugal Telecom com o livro Geografia Íntima do Deserto. Publicou em 2014 seu primeiro romance, Nossa Teresa — vida e morte de uma santa suicida (Editora Patuá, com patrocínio do Programa Petrobras Cultural), vencedor do Prêmio São Paulo de 2015; Aqui, no coração do inferno (Editora Patuá, 2016) e O peso do coração de um homem (Editora Patuá, 2017). É doutora em Comunicação e Semiótica e mestre em Literatura e Crítica Literária, ambos pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Prepara, entre outros projetos literários, sua poesia reunida.