audiência de apresentação

Magistrado: Tá aqui por quê?
Representado: Briga.
Magistrado: Tô lendo aqui que o senhor lesionou o funcionário Paulo Francisco. É verdade?
Representado: É sim, senhor.
Magistrado: E o senhor agrediu mesmo um funcionário da Fundação CASA?
Representado: Agredi não, senhor.
Magistrado: Ué, mas aqui tá falando que o senhor deu um soco no rosto dele e tem um laudo mostrando que o supercílio dele abriu.
Representado: Foi sem querer.
Magistrado: Mas o senhor não disse que foi briga?
Representado: Não com o Paulo Francisco. Foi com outro moleque, o Jefferson. A gente foi pra cela forte porque ele tentou roubar meu pão e saímos na trocação. Ele fez de propósito porque tinham negado a L.A. pra ele e queria me prejudicar. Aí fomos parar, os dois, no castigo.
Magistrado: E onde entra o Paulo Francisco?
Representado: Ele era o guarda do castigo. O Jefferson começou a rir de mim e eu parti pra cima. O Paulo Francisco veio e tentou separar. Aí acabei acertando o olho dele.
Magistrado: E foi sem querer?
Representado: Sim, senhor.
Magistrado: Tem certeza?
Representado: Sim, senhor.
Magistrado: Então tá bom, pode ir.
Representado: Senhor, foi sem querer. Mas foi bom pra caralho.

Lucas Verzola, 29, é autor de São Paulo Depois de Horas (Editora Patuá, 2014), finalista do Prêmio SESC de Literatura 2013/2014 na categoria contos; e de Em Conflito Com a Lei — Submundos (Editora Reformatório, 2016), realizado com apoio do ProAC 2015, na modalidade “criação literária — prosa”, do qual foi extraído este conto. Em 2017 foi um dos fundadores da Revista Lavoura e integra seu conselho editorial.