três poemas

tirant lo breu

pôr sobre os ombros
a escultura recortada do mundo
medi-la com a palma das mãos
fotografá-la com a ponta dos dedos
costurar palavras
tomá-las como ritual
rever o visto
escrever contra o poema
sua busca incessante
pelo tempo perdido

variações sobre um mesmo tema

o silêncio
pode ganhar a forma de um abraço
depois de vinte anos

pode ser resposta
para um amor desfeito
ao longo do tempo

pode causar danos irreparáveis
ao corpo:
um trauma um câncer uma úlcera

o silêncio
pode desatar um choro, lavar a alma
regar as plantas

pode ser encontro
e despedida

incômodo
ou abrigo

ecoar no vazio

penélope (depois da análise)

é preciso reatar os fios
que se desfazem todas as noites:
tecer novos amanhãs

é preciso aprender a partir
correr os riscos
sobreviver ao naufrágio

é preciso reinventar
a cada dia
o eterno retorno

| Os três poemas aqui publicados integram o livro Dois Quartos, escrito em parceria com a professora e ensaísta Tida Carvalho, que será lançado no dia 27 de maio de 2017, pela Crivo Editorial |

Hugo Lima é poeta, performer e educador. Tem trabalhos publicados em diversos projetos culturais. Atualmente, além de apresentar performances e proferir palestras nas áreas de artes, literatura e educação, trabalha como assessor, na reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). É autor dos livros Nus, Florais & Ping-Pong (2014) e Corpo dos Afetos: para Herberto Helder (2015), ambos pela Crivo Editorial. Mora em Belo Horizonte.