a torta de sonhos quebrados

Lembro-me das tardes e noites em que voava para mundos desconhecidos, de animais fantásticos e princesas encasteladas à espera do príncipe que só chegava ao final da história. Monstros marinhos em reinos fabulosos, dragões malvados de chamas incandescentes e sorridentes baleias encantadas que engoliam pessoas para devolvê-las depois ao mundo dos homens. Gostava mais das histórias do mar em que havia peixes e sereias. Era como entrar no meu mundo particular que tão bem conhecia já naquela tenra idade. Os banhos de mar que você me ensinou a tomar, pulando a onda quando a onda vinha. “Gosto do banho de mar cheio”, você dizia, enquanto flutuava na onda quando a onda vinha.

A leitura era sempre um capítulo à parte na minha boa vida de criança atenta aos livros e personagens. As letras sempre estiveram entre os brinquedos preferidos junto com os quitutes que você fazia. Os bolos felpudos cobertos de açúcar branco que imita a neve sobre a massa fofinha do doce de leite separada em fatias amareladas pelas gemas, farinha, manteiga, açúcar e chocolate.

O deleite e o direito do neto em raspar com o dedo indicador a bacia onde foi batida a mistura. Sentado no chão, gemendo como sempre fiz ao experimentar o manjar dos deuses das crianças felizes. Lamber a bacia podia ser melhor que o próprio bolo, mas nada se comparava à torta em camadas de pudim, cremes, cobertura e dos sonhos de valsas quebrados e perdidos num vale de felicidade.

Lembro-me de tudo isso e de muito mais vidas quando estou deitado na cama tendo você ao lado na cadeira de balanço com um livro sobre as duas mãos. O olhar furtivo escapa por cima das páginas de tempos em tempos para ver se a criança dormiu. Eu sorrio em correspondência ao seu sorriso: “Continua”?! Eu peço, quase implorando. E você nunca se nega a atender ao pedido do seu neto único.

Arnaud Mattoso é jornalista e escritor pernambucano, da capital Recife. Tem dez livros publicados entre ficção literária, não ficção e poesia. Atualmente, mora na cidade de Olinda com esposa, cães, plantas e banho de mar semanal. Escreve diariamente.