vizinhança

A palavra interdita floresce:
aqui esperaremos quietos
e inebriados pelo perdido.
Onde se guarda o porto

no dedo que carrega água?
Atravessam-nos cenários:
a porta aberta, o olho cego,
quatro apertos de mãos

enquanto o nome é cinza.
Não cantaremos à noite:
nosso cansaço tem pares
no asfalto gasto por grama.

Laís Ferreira Oliveira nasceu em 1992, em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Atualmente, é mestranda em Comunicação na UFF. É graduada em comunicação social pela UFMG. Em 2015, publicou o seu primeiro livro de poemas, Caderno de Bolsa, pela Chiado Editora, com edições em Portugal e no Brasil. Foi finalista de diversos concursos literários, como o Concurso Nacional Novos Poetas, da Vivara Editora, com o poema “O Beco número 2”, em 2014.