o treinamento

Domingo. Jornal. Caderno de Empregos. A maioria dos anúncios pede envio de curriculum através de caixa postal: que droga! Ops, um salva a pátria.

Segunda. Acorda cedo, faz a barba e sonha: “homem entre 21 e 50 anos”… cai como uma luva. Três xícaras de café… esquece a fruta. Dois cigarros além e lá foi perder-se no meio da multidão.

— Por favor… só um instante… aceita um cafezinho? Estremece: “vendas, não, por favor!” Sala apertada. Diante do poster vociferando oito qualidades de um campeão, aguarda.

O sexagenário recrutador, com simpatia estudada, apoiado nas cãs, inicia: metalúrgica, fabricante de filtros purificadores de água, 17 anos no mercado, mais de 300 escritórios comerciais, exportando atualmente para 28 países…

— Começamos produzindo 180 unidades/dia. Hoje vendemos 30.000/mês. São vários modelos, todos aprovados em testes rigorosíssimos. O modelo mais recente, Ecologic Line, é a joia da coroa… O povo gosta, vocês sabem, nome estrangeiro chama atenção. Este aparelho é um sofisticado sistema de três filtros à base de carvão ativado. Fornece água gelada, natural e saudavelmente fresca. Demos um de presente ao padre Marcelo no programa da Hebe. Posso dizer que a nossa água, além de pura, agora é benta! Aplausos. Risos. Apupos.

Conclui afirmando a solidez do grupo, a competitividade do produto (marca sinônimo de qualidade), exibe um vídeo no qual é mostrado o processo produtivo e comercial. Uma frase pontifica o epílogo: Empresa 100% brasileira! E o locutor complementa: A serviço da saúde!

Um assistente aproveita a deixa e enumera a melhor parte.

— De acordo com o desempenho individual a ser observado durante treinamento de quatro dias, qualquer um de vocês, mesmo sem experiência, pode vir a integrar o quadro de TLMKT ativo/receptivo da empresa, com todos os benefícios decorrentes: VT, VR, SV, CN, AM… Além do fixo em carteira, comissões variáveis entre 10 a 15% dependendo do produto, mais bônus semanal àqueles que completarem a cota.

Feitas as contas, viu que os olhos do rapaz ao lado estouraram nas órbitas.

— A aquisição do purificador é automática, pois é notória a impropriedade da água que consumimos.

Outro assistente saca as provas de uma pasta estufada com recortes, panfletos, reportagens de inúmeros jornais denunciando a contaminação dos rios e a falência do sistema de tratamento de água.

— Este material deverá ser utilizado por vocês como parte do arsenal técnico para um bem sucedido fechamento de contrato.

Alguma coisa o morde por dentro… não controla o impulso.

— O que a empresa tem feito em relação à conservação dos mananciais?

Só então percebe que havia perdido uma boa oportunidade de ficar com a boca fechada.

— Isto não nos compete. Pagamos impostos altíssimos. É claro que cada um de nós é responsável mas… o que fazer? A vida é dura mas é a vida e o ser humano é, por natureza, destruidor. E nós, profissionais, temos que sobreviver, não é verdade?

Uma mocinha levanta o dedo: “Posso vender para alguém da família?” O rapaz de pele lustrosa e empapuçadinho responde que não mas que gostaria de saber o telefone do parente. Risos. Palmas. Apupos.

Silêncio. Quem falou? … A esposa enxugando as mãos em um pano de prato: “Quando é que você vai tomar juízo?”

Paulo Laurindo já foi ator, calculista e contador. Hoje pesquisa o mercado. Publica em www.certoscontosincertos.blogspot.com