poema s/título

lento percurso
tão leve
soletra o vazio
não posso escrevê-lo
queda livre

em concha a palma
da mão ampara
a pluma

excita pensá-la:
pássaro fragmentado

Gustavo Petter, poeta e tradutor, mora em Araçatuba/SP, é professor de língua portuguesa da rede estadual. Participou da exposição Poesia Agora no Museu da Língua Portuguesa, da antologia 29 de abril: o verso da violência, tem poemas publicados nas revistas Mallarmagem, Germina e Diversos Afins. Mantém o blog Agradável Degradado.